Convidados

 

Convidados Internacionais

Doutora em Ciências Sociais pela Universidade Nacional de La Plata (UNLP) e Licenciada em Sociologia pela Faculdade de Humanidades e Ciências da Educação (FaHCE) pela mesma Universidade. Obteve duas bolsas de doutorado e uma de pós-doutorado do CONICET. É Professora Adjunta (a cargo) da Cátedra Cultura e Sociedade da FaHCE, UNLP. Ministra o seminário de graduação de História da Arte Latino-americana Contemporânea para a Universidade de Leiden (Holanda) na UNLP, os seminários de pós-graduação “Introdução à Investigação em Ciências Sociais” e “Estudos Sociais da Arte” no Mestrado e Doutorado em Ciências Sociais e “Cultura Argentina” na Especialização ELSE da UNLP. Integra o Projecto de Incentivos com lugar de trabalho no Instituto de Investigações em Humanidades e Ciências Sociais (UNLP - CONICET) e forma parte da Área de Estudos Políticos Latino-americanos, onde coordena a Subárea "Arte, estética e política". Colabora com o Núcleo de Sociologia da Arte e de Práticas Culturais daa Faculdade de Ciências Sociais da Universidade do Chile e forma parte do Centro de Arte Experimental Vigo. Dirigiu um projeto abonado na Universidade de Harvard (Estados Unidos), o Program for Latin American Libraries and Archives, para trabalhar com o arquivo de E. A. Vigo, e é Responsável Acadêmica da coleção digital do mesmo artista no projeto ARCAS da Biblioteca da FaHCE.

Argentina

Dra. Ana Liza Bugnone

Diretora Executiva de Redalyc. Mexicana. Doutora em Ciências da Computação pelo Instituto Tecnológico de Monterrey no México. Mestre em Ciências da Computação pela mesma Instituição e Engenheira em Computação pela Universidade Autônoma do Estado do México (UAEM). Faz parte do grupo fundador da Rede de Revistas Científicas da America Latina e Caribe (Redalyc.org). Membro assessor internacional do Directory of Open Access Journals (DOAJ) e cofundadora da Rede Mexicana de Repositórios Institucionais (REMERI). Autora de vários artigos e livros. Seus trabalhos mais recentes são "A Semantic Model for Selective Knowledge Discovery over OAI-PMH Structured Resources", Information (Switzerland, 2018); "The end of a centralized Open Access project and the beginning of a community-based sustainable infrastructure for Latin America: Redalyc.org after fifteen years.", ELPUB (Toronto, 2018), "The Open Access Model in Latin America", COASP (Washington, DC, 2016); "Redalyc - ORCID integration: Inserting Latin-American authors in the global scientific conversation", ORCID (Washington, DC, 2016).

México

Dra. Arianna Becerril García

Escritor, pesquisador e professor no Departamento de Estudos de Mídia na Universidade da Virginia, EUA. Sua pesquisa e ensino abrangem a interseção dos campos de Estudos Sociais da Ciência e Tecnologia, Antropologia da Informação, TICs para o Desenvolvimento, e Interação Humano-Computador. É etnógrafo cujos trabalhos de campo incluem as favelas de Vitória, no Brasil; Havana, Cuba; Guadalajara, México, e Appalachia, EUA. Um dos objetivos de suas pesquisas é fornecer uma visão aprofundada do papel das tecnologias de informação e comunicação (TICs) em questões relacionadas à desigualdade, diversidade e inclusão. Autor do "Favela Digital: O outro lado da tecnologia" (Editora GSA, 2013). É Ph.D. em Informática (Especialização em Computing, Culture, and Society) pela Indiana University e M.Sc. em Ciência da Computação pela Saarland University. Contribui para The Guardian, El País e A Tribuna.

EUA

David Nemer

É professor de Sociologia e Diretor do Instituto de Conhecimento Público na Universidade de Nova Iorque. É autor dos livros - Palaces for the People: How Social Infrastructure Can Help Fight Inequality, Polarization, and the Decline of Civic Life (Crown, 2018), Going Solo: The Extraordinary Rise and Surprising Appeal of Living Alone (The Penguin Press, 2012), Fighting for Air: The Battle to Control America’s Media (Metropolitan Books, 2007), e Heat Wave: A Social Autopsy of Disaster in Chicago (University of Chicago Press, 2002), e também editor do Cultural Production in a Digital Age and of the journal Public Culture. Seus trabalhos acadêmicos têm sido publicados em jornais incluindo o American Sociological Review, Theory and Society, and Ethnography, and he has contributed to The New Yorker, The New York Times Magazine, Rolling Stone, Time Magazine, Fortune, The Wall Street Journal, The Nation, The Washington Post, Slate, Le Monde Diplomatique, The London Review of Books, e o programa de radio, This American Life.

EUA

Eric Klinenberg

Observa e reporta a evolução do movimento de Acesso Aberto (Open Access - OA) há quinze anos, tendo sido amplamente citado e respeitado por nomes como Stevan Harnad e Peter Suber. Contribuiu para uma ampla gama de publicações especializadas, nacionais e internacionais, incluindo o Wall Street Journal Europe, o Financial Times, o Guardian e o Telegraph. Ele também editou e foi co-autor de dois livros: "Hidden Value" (1999) e "Caught in a Web, Intellectual Property in Cyberspace" (2000). Grande parte dos textos atuais de Richard têm sido publicados em seu blog Open & Shut (https://poynder.blogspot.com/), no qual publica entrevistas regulares com defensores do OA, ensaios sobre o OA, além de comentários contínuos sobre o movimento. Em 2019 publicou um ensaio sobre o Plano S e suas implicações para os países do Sul Global (Plan S: What strategy now for the Global South? - https://poynder.blogspot.com/2019/02/plan-s-what-strategy-now-for-global.html). Richard participará do CBBD via vídeo.

Reino Unido

Richard Poynder

Tem trabalhado na maior parte de sua carreira em um grande abrigo para pessoas em situação de rua. Além disso, tem treinado bibliotecas, delegacias de polícia, organizações não governamentais e outras instituições sobre como lidar com pessoas em situação de rua, adictos e com transtornos mentais com compaixão. É autor do livro “The Librarian’s Guide to Homelessness” publicado pela American Library Association (ALA).

EUA

Ryan Dowd

Convidados Nacionais

 

Bibliotecária, com Especialização pela PUC- Campinas em Sistemas de Informação, MBA em Gestão da Qualidade pela Escola Politécnica da USP. Diretora Técnica da Biblioteca “Florestan Fernandes” da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), no período de 1996 a 2002, e do Sistema Integrado de Bibliotecas (SIBi), no período de 2002 a 2007, ambos da USP. Como Assessora na Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, idealizou e coordenou o projeto da Biblioteca de São Paulo, inaugurada em fevereiro de 2010 e da Biblioteca Parque Villa Lobos inaugurada em dezembro de 2014 que são consideradas referências nacionais em promoção da leitura. Coordenadora da Unidade de Bibliotecas e Leitura e do Prêmio São Paulo de Literatura, ambos da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. Assessora do Gabinete do Reitor da Universidade de São Paulo (2015-2018). Atualmente é Chefe Técnica da Biblioteca Florestan Fernandes da FFLCH/USP. É presidente da Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários, Cientistas da Informação e Instituições (FEBAB) e Membro do Comitê de Bibliotecas Públicas da IFLA.

Adriana Cybele Ferrari

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). É Bacharela em Biblioteconomia - Habilitação em Gestão da Informação (2014-2017) pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Bolsista CAPES de Desenvolvimento Social. É membro da equipe gestora 2018-2020 da Associação Catarinense de Bibliotecários (ACB), ocupando o cargo de Diretora de Marketing e Divulgação. Voluntária no Programa Novos Horizontes: a Universidade nos espaços de privação de liberdade.

Amabile Costa

Cientista Social, Bibliotecária e Especialista em Gestão de Políticas Públicas de gênero e Raça. Diretora da Biblioteca Pública do Estado do Espírito Santo e Coordenadora do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas do Espírito Santo. Ela também é coordenadora do programa Conecta Biblioteca na Biblioteca Municipal Argentina Lopes Tristão, em Domingos Martins, no Espírito Santo. No ano de 2018, ganhadora do Prêmio de Inovação EIFL (Public Library Innovation Programme), com um projeto baseado no uso de tecnologia como recurso terapêutico e o protagonismo juvenil. Participou na 3ª Pasantías Internacionales Iberbibliotecas 2018 – Madrid/Espanha.

Ana Maria da Silva

Doutora em Ciência da Informação pela Faculdade de Filosofia e Ciências - Unesp - Campus Marília em regime de cotutela com a Universidade de Granada - Espanha, na qual recebeu o título de Doutora em Ciências Sociais (2016); Mestre em Ciência, Tecnologia e Sociedade pela Universidade Federal de São Carlos (2010); Graduação em Biblioteconomia na FFC - Unesp - Marília (2006); Membro do Conselho Fiscal da Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários, Cientistas da Informação e Instituições – FEBAB (2017-2019).

Ana Paula Meneses Alves

Bibliotecário, Chefe Técnico do Serviço de Biblioteca e Documentação do Instituto de Geociências da Universidade de São Paulo. Chefiou diversas divisões do Departamento Técnico do Sistema Integrado de Bibliotecas (DT-SIBi) da Universidade de São Paulo (USP). É mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Escola de Comunicações e Artes(ECA) da USP e bacharel em Biblioteconomia pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Tem experiência em gestão de projetos de tecnologia da informação, como sistemas de buscas e bibliotecas digitais. Desenvolve pesquisas ligadas à serviços de descoberta em escala web (web-scale discovery services), tendo sido o coordenador da implantação do Portal de Busca Integrada da USP. Tem trabalhado com a geração de estudos bibliométricos acerca da Produção Científica e Indicadores Métricos de Produtividade da USP. É membro da Diretoria Executiva da Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários, Cientistas da Informação e Instituições (FEBAB) mandato 2017-2019. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-9222-6431

Anderson de Santana

Mestre em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), Bacharel em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG) com intercâmbio acadêmico no Mestrado em Ciência da Informação e Documentação pela Universidade Nova de Lisboa (UNL). Professora temporária do curso de Biblioteconomia e Gestão de Unidades de Informação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Bibliotecária da Seção de Iconografia da Fundação Biblioteca Nacional

Andréa Barboza

Angela Pimenta é jornalista e mestre em Jornalismo pela Columbia University School (2001). É coordenadora-executiva do Projeto Credibilidade. Foi presidente do Projor de julho de 2015 a abril de 2019. Foi editora-sênior da revista Exame em Brasília (2007-2011) e representante da Online News Association no Brasil (2009-2014).

Angela Pimenta

É consultora de Biblioterapia com mestrado em Ciência da Informação pela Universidade Federal de Santa Catariana (UFSC). Se dedica ao estudo e à prática da Biblioterapia e tem vários artigos publicado sobre a temática. É a idealizadora do Doses de Biblioterapia (Facebook e Instagram) e do curso online Desvendando a Biblioterapia.

Carla Sousa

Graduada em biblioteconomia, Especialista em Educação: Leitura, Literatura e Letramento; e Mestre em Ciência da Informação. Há 15 anos é bibliotecária do Instituto Federal Catarinense campus Rio do Sul. É presidente da Comissão Brasileira das Bibliotecas da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (CBBI), desde 2016.

Caroline Da Rosa Ferreira Becker

Ativista de Biblioteconomia Social. Bibliotecária da VR Projetos Culturais e Sociais Transformadores. Presidente da Comissão Brasileira de Bibliotecas Prisionais – CBBP e Diretora Regional Sul ambos da FEBAB. Representante do Colegiado do Livro, Leitura e Literatura do Estado do Rio Grande do Sul.

Catia Lindemann

Socióloga formada pela PUC-SP, com MBA em Marketing pela FIA/FEA/USP. 20 anos de atuação em articulação por política pública de leitura e escrita de qualidade para todos. Responsável pela implementação de programa de implementação de bibliotecas em escolas abertas à comunidade no Instituto Ecofuturo de 1999 a 2014, articulação para a aprovação do Dia Nacional da Leitura no Dia da Criança, 12 de outubro (Lei 11.899/2009), e criação da Rede Leitura e Escrita de Qualidade para Todos (Rede LEQT/Gife). É integrante do Conselho Curador da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ)), idealizadora e coordenadora da Campanha Eu Quero Minha Biblioteca – pela universalização de bibliotecas em escola no Brasil – e do programa Leitores Sem Fronteiras de formação de jovens do ensino médio em literatura e advocacy por biblioteca em escola, ambos em parceria com o Instituto de Corresponsabilidade pela Educação (ICE Brasil).

Christine Castilho Fontelles

É prosadora, dramaturga e editora. Autora de 15 livros de literatura entre crônicas para adultos, conto e romance para crianças e adolescentes. Destaca-se no conjunto de escritoras e escritores negros de sua geração editorial, por dedicar-se à crônica, gênero amplo e diverso que traduz pela palavra o cotidiano vivido. Destacam-se as obras: Os nove pentes d'África (novela, 2009); # Parem de nos matar! (crônicas, 2016), Um Exu em Nova York (contos, 2018) e Exuzilhar: melhores crônicas de Cidinha da Silva, vol.1 (2019). Tem textos publicados em catalão, espanhol, francês, inglês e italiano. Organizou duas obras fundamentais sobre as relações raciais contemporâneas no Brasil: Ações afirmativas em educação: experiências brasileiras (ensaios, 2003), um dos dez primeiros livros sobre as ações afirmativas como estratégia de superação das desigualdades raciais, publicados no país. O segundo, Africanidades e relações raciais: insumos para políticas públicas na área do livro, leitura, literatura e bibliotecas no Brasil (ensaios, 2014), obra de referência na temática. É doutoranda no Programa Multi-Institucional e Multidisciplinar em Difusão do Conhecimento (DMMDC) na Universidade Federal da Bahia (UFBA).

Cidinha da Silva

CBBD 2019
  • Facebook ícone social
  • Twitter ícone social

Receba notícias e informações

©2018 criado por buzzsensor.com